Sônia Ferraz  - Serei@SP

POESIAS DE VIDA / POEMS OF LIFE

Áudios

TETO
Data: 17/02/2010
Créditos:
TETO - autora e voz - Sônia Ferraz - música de fundo - Stairway to heaven - Led Zeppelin
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


TETO..


Olho para o teto,
Este meu mundo deserto,
Que não te encontra,
Essa distância infinita,
Entre as tábuas e minha existência,
Uma solidão que não se acalma.
Numa esperança sem paciência.
Sem o rumo do amanhã vago sozinha,
Na poesia que se faz na minha vida.
E de verso em verso,
Sendo maldita ou simplesmente querida,
Faço das palavras meu diário de vida.
Entre o teto e minha indolência.
Ainda teimo em acreditar no amor,
Aquele onde somos companheiros,
Onde recebemos e nos doamos por inteiro.
Sem a desconfiança dos que não sabem amar.
Pois, Deus por certo guardou pra mim,
Nas tábuas do que por ele foi escrito,
Um amor assim.

2003 / Sônia Ferraz - Serei@SP



Ceiling

I look at the ceiling ,
This my desert world,
Where I do not think you,
This infinite distance,
between the boards of the ceiling and my existence,
A loneliness that can not calm.
A hope without patience.
Without the direction of tomorrow roam alone,
In poetry that is done in my life.
From verse in verse,
Being cursed or just dear,
I will make with the words of my daily life.
Between the ceiling and my stubbornness.
Still persist in believing in love,
That love where we are partners,
where we give and receive in full.
Without the failure of those who do not know love.
Well, and God certainly has yet to me,   
In the scriptures of which he was promised,
A love like this.

2003 / Sônia Ferraz - Serei@SP
Enviado por Sonia Ferraz em 13/09/2005

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras